JpD apresenta novo website

Segunda, 17 de Julho de 2017 - 10:20
JPD

A Juventude para a Democracia (JpD) apresentou, no dia 15/07, o seu website, na Cidade da Praia, como nova ferramenta de comunicação para manter a juventude cabo-verdiana melhor informada e reduzir a distância entre a suas estruturas nacionais e concelhias.

o presidente da JpD, Euclides Silva, explicou que esta é uma nova fase da organização que “sempre esteve preocupada” com a juventude cabo-verdiana e os desafios do futuro, mas também pretende aportar numa “juventude de excelência” e capaz de dar um “grande contributo” na promoção da cidadania, dos seus direitos e da inclusão em Cabo Verde.

Segundo o líder da juventude “ventoinha”, esta nova ferramenta de comunicação, além de manter a juventude cabo-verdiana melhor informada, quer sobre a organização, quer sobre os temas que inquietam a sociedade, pretende reduzir a distância, também, com os jovens cabo-verdianos no país e na diáspora.

“Vai ser um espaço para a partilha de todas as actividades do jota, seus principais instrumentos, como os estatutos, moção de estratégia e intervenções públicas de dirigentes da JpD fazem, mas também é uma maneira de receber os contributos da juventude para a organização”, explicou Euclides Silva citado pela agência cabo-verdiana de notícias.

Através do www.jpd.cv, o presidente da JpD quer que mais jovens adiram às suas ideias e partilhar os princípios e valores da organização, que tem a ver coma democracia, a liberdade e respeito dos direitos humanos.

Diz a mesma fonte que, em relação aos desafios da organização, Euclides Silva apontou a questão do ensino superior que quer, juntamente com o Governo, debater como resolver a situação dos muitos estudantes que têm problemas de dívidas e o tempo da equivalência que os estudantes que estudam fora do país têm de esperar para obter o reconhecimento, sem esquecer o desemprego.

Depois da apresentação da website, a JpD promoveu uma formação política sobre “A importância das TIC na comunicação política”, ministrada pelo  docente universitário Isidoro Gomes.

Fonte: Inforpress