Secretário Geral da JpD, Esmael Teixeira, preside o encerramento da Assembleia Concelhia em São Filpe

Quinta, 22 de Março de 2018 - 10:57
esmael

O Secretário-Geral da JpD, Esmael Teixeira, presidiu o encerramento da Assembleia Concelhia em São Filipe, Fogo, no dia 17 de março, na qual foi eleita a companheira Jocelina Lopes como coordenadora.

Em Santa Catarina do Fogo, a Vereadora Adileuza Montrond, também, foi empossada, no dia 16, pelo Secretário-Geral, que esteve de visita à ilha do Vulcão. 

Leia na íntegra o discurso proferido pelo Secretário-Geral:

 

Excelentíssimo Senhor Deputado Nacional e Presidente da Comissão Política Concelhia do MPD, Dr. Filipe Santos;

Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Municipal de São Filipe, Dr. Adolfo Rodrigues;

Excelentíssimo Senhor Coordenador Cessante da JpD São Filipe, Dr. Emanuel Barbosa;

Senhores Eleitos Municipais;

Caros jovens e membros do Concelho Diretivo Concelhio da JpD – São Filipe recém-empossados;

Caríssimos convidados, prezados Associados da JpD e Militantes do MpD.

 

Caros jovens, hoje, nesta Iª Assembleia-Concelhia lançamo-nos para conquistar o futuro da juventude São-filipense, com a convicção, a esperança, a determinação e a firme responsabilidade de sempre. 

Sabemos que Cabo Verde foi e é, para a maioria de nós, o desafio de gerações. Sabemos também que Cabo Verde é uma enorme democracia com órgãos próprios e onde temos de fazer valer a nossa influência, isto é, onde temos de participar. E só o podemos fazer com eficácia, com organização, com trabalho, e sobretudo, com inteligência. Compreendendo o que é verdadeiramente importante e fundamental, e sabendo exatamente do que se fala quando é invocado o princípio da subsidiariedade, a coesão económica, social e territorial, o primado do direito, etc… sejamos eleitos, jornalistas, estudantes ou simplesmente jovens e cidadãos atentos e empenhados com os olhos no futuro de Cabo Verde.

Tendo em conta o enorme desafio que a juventude tem nesse pequeno torrão, a JpD ambiciona uma “JOTA” de excelência e que tenha a capacidade de pensar e de saber agir localmente e que priorize o contacto direto com os jovens nos bairros, nas localidades, tornando-se importante, assim, o coeso funcionamento das concelhias, para que de facto a ação da “JOTA” possa ser sentida pelos jovens lá onde estiverem, porque queremos incutir em todos jovens o dever de participação política, porque Cícero, o filósofo Romano, frisou certa vez, que “o primeiro dos deveres que a moral social impõe aos homens é o dever da participação na vida política”.

Caros jovens, quando vos digo isto, não estou preocupado com o passado, estou a olhar para o futuro, porque consideramos claramente a juventude cabo-verdiana uma prioridade para o desenvolvimento de uma sociedade sustentada e equilibrada, por essa razão e acreditando que as políticas para a juventude devem ser desenvolvidas através de um dialogo estruturado entre o Poder Central, Poder Local e a Sociedade Civil, lanço aqui o apelo aos Vereadores da Câmara Municipal de São Filipe, e demais Eleitos Municipais, a Coordenação Concelhia do MpD, aos Deputados Nacionais eleitos pelo Fogo, para que auscultem os órgãos que a partir de agora vão dirigir a “JOTA” e que permitam que eles opinem sobre questões relacionadas com a juventude São Filipense, nas mais variadas áreas, criando uma espécie de espírito de equipa para o desenvolvimento da nossa estimada ilha.

O Concelho de São Filipe e a ilha do Fogo é constituída por uma população maioritariamente jovem, o que significa que a juventude deverá estar no centro das atenções do Poder Central e Local, necessitando que o Poder Municipal através dos seus pelouros desenvolvam incentivos à formação profissional, à prática do desporto e outras atividades que permitam a participação ativa e participativa dos jovens na sociedade.

Caros jovens, nota-se claramente que o Governo de Cabo Verde tem no seu bojo a juventude e mostra-se preocupado com o presente e o futuro do país em matéria que tem impacto na vida dos jovens, como o emprego, a educação, o empreendedorismo, a habitação, a inovação, as tecnologias de informação e comunicação e o desenvolvimento sustentável.

Em relação a Ilha do Fogo, vê-se e sente-se que o Poder Central, já começou a dar sinal de que teremos mais oportunidade de emprego, económicas e sociais. Teremos na Ilha do Fogo a expansão da procura e de oportunidade empresariais no domínio do turismo; aumento do volume de atividade de transportes aéreos; aumento da procura de bens culturais, isto é, atividades nos domínios da cultura e indústrias criativas. O que é preciso é que nós os jovens saibamos agarrar o momento e conquistar o futuro.

O Governo Central já deu sinais evidentes, que com a Regionalização (que será a segunda maior Reforma do Estado desde a instalação do municipalismo em 1992) e implementação do Plano Estratégico para o Desenvolvimento Sustentável (PEDS), vamos ter mudanças positivas, nomeadamente no que concerne ao emprego, isto é, teremos uma redução sensível do desemprego e redução do desemprego jovem para metade em contexto de aumento da procura de emprego.

Por isso, Cara Coordenadora e equipa recém-empossada, quero-lhes cobrar ambição, tenacidade, arrojo para juntos construirmos um projeto mobilizador em prol da juventude São Filipense. Aquilo que se lhes exigem é simples: é que sejamos a solução para os jovens.

Para isso, a JpD tem de estar à frente de outras organizações juvenis partidárias do País, à frente no pensamento, à frente nas soluções, à frente na capacidade de perceber e corresponder aos reais anseios dos jovens.

 

Senhora Coordenadora recém-eleita;

Senhores Membros da primeira Assembleia Concelhia da JpD;

 Senhor Presidente da Comissão Política Concelhia do MpD;

 Senhores Deputados Nacionais e Eleitos Municipais;

Senhor Coordenador Cessante da JpD São Filipe;

Caros jovens.

 

O nosso programa é claro, queremos uma sociedade onde a liberdade não se apregoa, a liberdade sente-se e vive-se em cada dia por cada pessoa.

Mas se acreditamos na nossa matriz ideológica e identitária também sabemos que não somos os proprietários da verdade, somos democratas na ação e não democratas de proclamação.

Dado que somos democratas na ação e não de proclamação, um dos nossos principais objetivos é estimular os jovens a participar na vida política e que façam valer as suas ideias e convicções, porque uns dos melhores poeta da lusofonia e quiçá do mundo, Fernando Pessoa, disse algures no tempo, que “agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. Mas tenho que querer o que for. O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga, mas onde estará o palácio se não o fizerem ali?”. Por isso mesmo, devemos ser jovens que movem pela ação e pela excelência.

Caríssimos associados, o nosso programa de execução está traçado e estriba-se sobre os seguintes princípios:

  • Criação de um “JOTA” que funcione em rede;
  • Operacionalização da academia JpD;
  • Luta contra o desemprego jovem;
  • Fomento da cultura do empreendedorismo;
  • Promoção da luta contra a toxicodependência, alcoolismo, tabagismo e prostituição juvenil;
  • Incentivos à criação de novos cursos e especializações técnicas do domínio dos recursos naturais (Turismo, vulcanologia, sismologia e agricultura, no caso especifico da ilha do Fogo);
  • Incremento da interligação entre as autarquias e os estabelecimentos de ensino, do que diz respeito a infraestruturas e materiais desportivos.

 

Caros associados e simpatizantes, a JPD continuará a ser um instrumento do jovem, pelo jovem e para o jovem, ouvindo os seus anseios, preocupações e servirá de um canal de comunicação da juventude para com o Poder Central e Local, em todas as circunstâncias que nos for possível atuar.

A JpD é uma Associação Política parceira do MpD, afirmando-se permanentemente como veículo de ligação do partido com a sociedade, sobretudo com os milhares de jovens que hoje, frequentam os diversos liceus e universidades do país.

A JpD não pode ser, em momento algum, uma espécie de reprodução automática do sistema organizacional do MpD.

À JpD, cabe o papel de enquadrar os jovens a nível dos princípios e valores que norteiam o pensamento e a ação política do partido. 

Por isso, aos órgãos da JpD recém- empossados, a coordenação concelhia do MpD, aos Deputados Nacionais e Eleitos Municipais, ou seja, o Sistema MpD, terão sempre o nosso apoio incondicional, na base da reciprocidade, mantendo o contacto periódico de articulação política, sempre tendo em foco a defesa da juventude cabo-verdiana e a defesa dos valores e princípios defendidos pela JpD e pelo MpD.

Quero aqui e agora deixar a garantia que eu como Secretário-geral da JpD Nacional e Coordenador Regional para Fogo/Brava, não medirei esforços para que as concelhias sob minha atribuição sejam vistas como concelhias modelo, e aproveito para pedir a firme determinação e o altruísmo indispensável para lutarmos por essa causa que é de todos nós, porque, como sempre digo: “A única coisa que me move é o fazer, fazer o melhor que posso e sei pelo meu País e pela minha ilha”. Contem comigo!

A ti minha cara amiga Jeceline Lopes e a tua engajada equipa, os meus votos de um bom mandato e que este esteja alicerçada no trabalho, no arrojo, na entrega, na dedicação, na determinação, e que sobretudo sejam leais e solidários uns com os outros, porque já diria o grande Francisco Sá Carneiro: “A política sem convicção é uma chatice, mas sem ética é uma vergonha”. Por isso saibamos estar com ética na vida política, na JpD que nos serve de escola e na vida em geral.

Termino dizendo que tenho a segura convicção que todos juntos construiremos uma juventude que seja de Excelência e Empenhada com os olhos fitados no futuro de Cabo Verde e da ilha do Fogo em particular.

 

Viva a JpD!

Viva a Juventude São Filipense!

Viva a Juventude foguense!

 

OBRIGADO A TODOS.

 

Esmael Teixeira (Secretário-geral da JpD).